30 anos no Myanmar!!!

Nunca imaginei que meus 30 anos seriam completados no Myanmar. Ate dia 14 janeiro, nao tinha sentido ainda meu inferno astral e nem meu setimo periodo da cabala. Ambos colocam, grosseiramente falando, que os ultimos dias que antecedem o aniversario sao de reflexao da caminhada ate ali e portanto de fechamento, revisao, uma especie de reciclagem. Como estou indo e como quero continuar? A astrologia fala em 30 e a cabala fala em 52 dias antes do aniversario.

E estava achando muito estranho nao estar sentindo nada muito inspirador, alem de um cansaco extremo. Sempre tive uma quase obrigatoriedade moral de fazer seriamente essa reflexao pelo menos nesse periodo. A partir do dia 14, quando chegamos no Myamar e eu me vi de novo, vendo a Africa, a reflexao chegou e com tudo.

Como o Myamar ‘e um pais fechado, comunista (apesar de nao tentar acabar com a religiao, muito pelo contrario), ‘e um pais que d’a a sensacao de voce estar regressando pelo menos uns 30 anos no tempo.

Nas ruas, os homens usam saias quadriculadas, os chamados sarongs na Indonesia, lembrando muito a vestimenta dos muculmanos na Africa. Ja as mulheres uma maquiagem forte cor de mel, bem marcada. As ruas sao sujas, os predios decadentes, mas a simplicidade e amabilidade das pesssoas impera. Na antiga capital Yangon com mais de 5 milhoes de habitantes, as pessoas caminham vagarosamente nas ruas, param para conviver o tempo todo, trabalham, convivem com os milhares de monges que moram nos arredores em seus monasterios, e que pela manha vao as ruas buscar suas doacoes para o cafe e almoco. A ultima refeicao ‘e feita ao 12:00h para o corpo estar sempre preparado para meditacao. Bom… tudo isso junto, d’a uma beleza tao pura ao lugar, que nem um lugar limpo e desenvolvido (do ponto de vista material) poderia proporcionar.

...Pelas ruas!

Foi nesse contexto e nessa atmosfera que chegamos em Myamar e passamos em silencio caminhando pelas ruas, tocados com tudo que estavamos vendo. Sendo cumprimentados por todos, e parados pelas pessoas para conversar a todo momento, pelo simples fato de querer conhecer voce…

Eu nao sei direiro explicar o que aconteceu comigo, mas o periodo de reciclagem veio com tudo e eu chorava. Chorava porque ia fazer 30 anos, chorava porque ja passaram 30 anos, chorava de lembrar os melhores e piores momentos ate os 30 anos, chorava de alegria por me livrar das insegurancas tipicas dos 20, mas tambem chorava de saudades daqueles momentos inconsequentes da imaturidade dos 20, chorava porque estava viajando, chorava porque estava no Myamar, chorava porque precisava chorar por tudo o que esta viagem que comecou no dia 30/jun estava me fazendo descobrir! Uma sensacao de dispertar imensa, muito boa, mas do’ida. Nao ‘e por nada, que desde que a humanidade existe a ignorancia precisou existir, pois ela “protege” bastante a gente de muita coisa…

Depois me infurnei a escutar meu CD de religioes comparadas, onde ainda me encontro nas aulas apaixonantes de hinduismo (nao ‘e a toa que tantos ocidentais vao para l’a buscar suas respostas espirituais), e as fichas ca’iram mais ainda e mais e mais. Principalmente, numa discussao profunda do que afinal ‘e livre arbitrio, o professor diz: o livre arbitrio ‘e a parte divina do humano, ‘e o “ “ imprestimo” da criatividade divina, ‘e como se o criador desse a oportunidade a criatura de poder criar sua propria vida… de tambem ser Criador, como ele! E, o livre arbitrio, nao atua na camada dos desejos e aversoes humanas, mas na camada do intelecto (leia-se intelecto, nao so razao, mas tudo o que faz parte da nossa capacidade humana de compreensao, intuicao, discernimento, analise, raciocinio e pensamento).

Acho que foi a coisa mais linda que eu podia ter descoberto nos meus 30 anos. Olhar minha limitacao como criatura, mas minha possibilidade como criadora da minha propria vida e historia. Com essa alegria e responsabilidade, consegui entao me desejar Feliz Aniversario!

Indo para a festa!

Anúncios

3 comentários em “30 anos no Myanmar!!!

  1. Bibi, se eu tentar elaborar não vou conseguir expressar nada do que gostaria de dizer, pelo menos não agora, preciso de mais tempo (e talvez um meio menos impressoal), então vou resumir assim: Feliz Aniversário!

  2. Bibi simplismente Bibi…30 anos, 22 janeiro de 1980, Chapecó SC Brasil…Nasceu acolhida como
    flor delicada,cultivada com suavidade e atenção, por nós seus pais, procurando tornar o mais agradável possivel sua vida de criança, a fim de que “florescessem em vc uma virilidade pujante” e um sincero amor e otimismo para com a vida que começara a manifestar-se.
    A criança Bibi, em sua maioria,vive geralmente isolda e desligada por completo do mundo real que mais taarde haverá de enfrentar. ” O mundo que criou para si é inteiramente fantastico, produto das ilusões que sua imaginação teceu;na adolescencia vem a primeira transição, e assim a consciencoia infantil toma o primeiro contato com essa realidade , que é quem afinal concilirá as forças internas durante essa transição e irá polindo os conceitos que alimentavam sua primeira idade….Assim efetuia suas primeiras incursões pelos caminhos do mundo.”
    Agora o maior perigo é o apego à ilusão, pois se sabe quanto seduzem seus artifícios….Ai começam a exercitar seu Livre-arbítrio…nessa névoa de dúvidas e inseguranças…
    Mas …Outra hora continuo…
    Agora vc Bibi, esta com 30 anos e passou como eu e outros seres humanos por essa transição também.
    Bem vinda a realidade da maturidade, ela é formosa e encantadora, são outros valores e outras percepções.
    Bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s