Novas ferias da viagem!

Voltamos para Yangon  para pegarmos o voo para Bangkok. Ao descermos no aeroporto foi como se tivessemos voltado para o futuro, tamanha era a diferenca.  Essa sensacao eu gosto muito, o quanto uma viagem de aviao pode te levar para mundos tao distintos!

Precisavamos passar uns dias na Tailandia para conseguir o visto para India, nosso proximo destino depois do Laos. Escolhemos organizar o visto pela tranquila Chiang May do que por Bangkok como a maioria dos turistas. Ainda no aeroporto, encontramos o Vicente, nosso amigo e socio da Pati irma do Gui e aproveitamos para almocar juntos, conversar bastante e matar a saudades. Deu tempo ainda de enviar com todo cuidado alguns poucos presentinhos para o Brasil. Como o Vicente ‘e uma pessoa super educada (educada no sentido completo da palavra), achamos melhor ir com calma.

A escolha por Chiang May foi muito boa, pois o consulado de la ‘e bem menos concorrido e conseguimos nosso visto em 7 dias. Durante esse periodo, aproveitamos para ficar numa cidadezinha nas montanhas chamada Pai. Lugarzinho delicioso, daqueles para ficar largado e esquecer de ir embora.  Bem estruturado e turistico, mas sem perder o charme!

O Gui aproveitou para treinar muay thai todos os dias e eu para fazer yoga. A rotina era muito agradavel: acordavamos, o Gui seguia para seu treino, eu para Yoga e final do dia nos encontravamos para jantar. A professora, a doce Budh, era muito boa. Apesar de nao entender uma virgula do que ela falava (o sotaque do seu ingles era terrivel) enquanto estava nos orientando, dava para sentir que ela nao era uma professora comum de yoga, ela tinha toda uma coerencia no seu jeito de ser que a tornava bastante especial. Cheguei a fazer uma aula particular com ela e ir mais a fundo. Aproveitei para comprar meu tapetinho de yoga para fazer minhas proprias aulas.

Meu heroi!

Minha teacher!

Feliz com a plenitude dada pela Yoga, aproveitei para fazer curso de massagem e culinaria thai. O de massagem foi uma super enganacao, milhoes de exercicios para se aprender em 5 horas, divididos em dois dias. Fico cada vez mais indignada como as pessoas banalizam a passagem do conhecimento. Como eu poderia aprender em dois dias? E como eu fui tao imbecil de aceitar a proposta de aprender em dois dias? Os orientadores, normalmente, dao tudo mastigado, tipo receita de bolo, porque ninguem  quer dispor de esforco para o saber e nem para construi-lo, ai da nisso, as pessoas criam essas cursos ridiculos e a gente faz. Ja o curso de culinaria foi super legal, deu para captar mais, mas tambem no mesmo caminho da banalizacao do conhecimento.

Curso de massagem!

Curso de Culinaria!

Antes de dormir: cha de gengibre!

Na volta a Chiang May para buscar o visto, presenciamos uma cena interessante. Um europeu que vive ha 30 anos na India e que saiu do pais para fazer nao sei o que e nao estava conseguindo voltar, esbravejava que queria voltar para casa. Fisicamente ele ja era uma lembranca de um ocidental, mas sua reacao ainda era de um ocidental tentando se desenvolver espiritualmente. Enquanto aguardava o consul para conversar pessoalmente com ele (sua exigencia), meditava no sofa sobre seu corpo magro. Uma mulher acompanhada do marido, que tinham cara de turista de primeira viagem, olhava para o europeu-indiano chocada e aproveitava para rir da cara dele enquanto ele estava com seus olhos fechados meditando. Ela era muito inconveniente e sem nocao! Quando o consul o chamou, ele abriu os olhos de sua pacifica meditacao e voltou a gritar. Quanta incoerencia, pensei eu…

Passamos mais dois dias largados nos organizando para ida ao Laos, nosso ultimo pais do sudeste asiatico. A Tailandia foi umas ferias recuperadoras. Falo ferias porque a Tailandia nao ‘e um destino  dificil como muitos pensam, ‘e facil, estruturado e simples. Infinitamente mais facil do que viajar no Brasil. Qualquer pessoa pode seguir da Disney para a Terra dos Livres sem problemas. Curtimos as ferinhas de Chiang Mai com suas comidinhas imperdiveis, impecavelmente limpas e baratissimas, iluminadas pelo ano novo chines.

Ferinhas de tudo nas ruas de CMai!

Anúncios

4 comentários em “Novas ferias da viagem!

  1. Bibi lindinha!!
    Quantos cursos,yoga, massagem,culinária, mas penso ser pior que a “banalizacao do conhecimento”; a imposição ou impostura do conhecimento…
    Que paraliza as funções de pensar estratégicamente, para então suggestionar…
    Que bom que discerniu esta banalização..
    bjs

  2. Oi Bibi!!! Não sei se vc lembra de mim… sou Maria de Jesus do Fórum Brrasileiro de ACP em Floripa no ano passado…moro em Pernambuco-Brasil… sei que foi tanta gente p vc se lembrar… mas se lembrar,te mando um beijão.Falei com tua mãe e ela falou que estás aí na Índia e que te encontraria aqui; fico feliz por vc ter encontrado sentido nisso!!!
    Paz!!!
    Bjão

    • Oi Maria!!

      Claro que lembro!! Que legal que vc entrou aqui no blog. Encontrei muito sentido sim, afinal qualquer religiao que a gente estuda estamos estudando Deus, entao sempre ‘e delicioso. Agora que comecou, acompanhe, da p/ vc viajar junto com a gente.

      Beijao
      Bibi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s