Autoconhecimento!

Hoje em dia o termo autoconhecimento aparece tantas vezes e, tantas de forma indevida, que eu tenho a sensacao que nao sei direito o que as pessoas estao falando. Quando resolvi viajar, por exemplo, eu tambem nao sabia do que estava falando quando incluia o autoconhecimento como uma das minhas razoes para sair viajar.

Lembro que o principal motivo para minha decisao na epoca em largar carreira, conforto e apostar simplesmente no viajar, sabendo que nesse meio tempo muita gente ia prosperar, enquanto eu estaria apenas viajando, era porque queria compreender o mundo, entender o sentido da vida e conhecer um pouco mais de mim. Mas em relacao a esse ultimo motivo, eu ja tinha feito terapia suficiente para saber coisas suficientes de mim, e por mais que eu descobrisse coisas novas, o que encomodava o meu coracao estava para alem de mim.  Eu queria compreender fora de mim, no meu entorno e talvez com essa perspectiva me localizar e vir a saber de fato algo mais profundo a respeito de mim mesmo.

Viajando eu descobri que autoconhecimento nao ‘e saber “listar” suas qualidades e defeitos; “perdoar” os pais;  aceitar que o mundo nao foi feito para voce; nem saber quais foram as coisas que te influenciaram emocionalmente ‘a ser quem ‘e, etc, etc, etc. Isso ‘e uma fracao do autoconhecimento, uma fracao muito importante, realmente necessaria, mas uma fracao.

Autoconhecimento nessa viagem foi descobrir meu lugar no mundo, e meu lugar para alem do mundo. Quando eu falo lugar, ‘e num sentido metaforico. E isso so foi possivel olhando para o mundo e olhando para o seu Criador, que ‘e o que faco desde que essa viagem comecou. Hoje me interesso muito menos por mim, pelos meus desejos e vontades, meus prazeres e mimos, meus defeitos e qualidades, e com minha imagem. Mesmo que muitas vezes eu possa esquecer disso e me surprender agindo como uma profana novamente.

Descobri que o problema fundamental da vida est’a para alem de todas essas coisas, inclusive das minhas vontades e do meu consentimento. E parei de reclamar… e conheco muito mais de mim.

Anúncios

6 comentários em “Autoconhecimento!

  1. Essa é a minha amiga Bianca, que sai pelo mundo aprendendo para depois ensinar. A tua definição do que seja realmente auto-conhecimento é antiga tradição espiritual, é eterna, ontológica, válida para todas as pessoas em qualquer tempo e lugar do mundo. É suprema.
    Só mesmo voce para compartilhar isso.
    Um abração cheio de saudade e do tipo “me dá um pouquinho” desta sabedoria.
    Andrea

    • Amiga amada!! Muito muito obrigada!!! To muito longe de ensinar, mas ja me sinto um pouco capaz de pelo menos refletir. Voce compreendeu meu autonconhecimento perfeitamente, o que ja era sabido…
      Um abracao cheeeeeeio de saudades tb!!!

      Bibi

  2. Faz tempo que o “conhece a ti mesmo”…de Sócrates… tem dado esta pista pra aterrizar mas o caminho é longo e a estrada não é tão retinha assim … ainda mais qdo sabemos que é pra andar pra dentro nao pra fora…
    Agora ampliar a vida viajando e sentindo coisas que não sentimos com certeza desperta sentimentos que nao refletiamos …porque nao existiam em nós antes…
    né Bibi?
    qta saudades de vc filha…bjbj de amor …

    • Pois ‘e mae… o caminho ‘ pra dentro, mas so olhando pra gente nao se chega la… pq nao vamos saber direito o que enxergar. Viajar pra fora, faz viajar para dentro, e para dentro de todos outros seres que por ai vivem. Conhece quao grande ‘e o numero de almas, mas vivemos dramas parecidos… ‘e um conjunto de dramas que se repetem… beijos

  3. Hoje reli e entendi a fraçao do todo em que me prendia…agora vou reaprender :
    “Autoconhecimento nessa viagem foi descobrir meu lugar no mundo, e meu lugar para alem do mundo. Quando eu falo lugar, ‘e num sentido metaforico. E isso so foi possivel olhando para o mundo e olhando para o seu Criador, que ‘e o que faco desde que essa viagem comecou. Hoje me interesso muito menos por mim, pelos meus desejos e vontades, meus prazeres e mimos, meus defeitos e qualidades, e com minha imagem. Mesmo que muitas vezes eu possa esquecer disso e me surprender agindo como uma profana novamente.

    Descobri que o problema fundamental da vida est’a para alem de todas essas coisas, inclusive das minhas vontades e do meu consentimento. E parei de reclamar… e conheco muito mais de mim.”

    bjs profe..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s